Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » » Intervenção no Rio de Janeiro: O povo pobre se torna cobaia

"Quando o general Walter Braga Netto, interventor federal na área de segurança pública do Rio de Janeiro, afirma que a Vila Kennedy é um 'laboratório', uma luz amarela acende", diz o jornalista Leonardo Sakamoto. "A comunidade pobre da Zona Oeste da capital carioca vem sendo palco de operações militares desde que Michel Temer entregou o comando do combate à violência no Estado às Forças Armadas, transformando Luiz Fernando Pezão em um ex-governador em exercício".
Segundo o blogueiro,acostumados "a sofrer nas mãos de traficantes ligados a uma das grandes facções criminosas que operam no Rio, os moradores da Vila Kennedy tiveram a dignidade também atingida pela intervenção". "Quando ela mesma estabeleceu 'postos de controle', exigindo que centenas fossem fotografados para vistoria ao saírem de sua comunidade. Ou quando abriu caminho para que a Prefeitura derrubasse quiosques de ambulantes sem aviso prévio. Se a Vila Kennedy ou mesmo o Rio são laboratórios, o que são as pessoas que vivem lá? Cobaias?", questiona.
"Metástase. Laboratório. O ato de usar metáforas de doenças para a violência nunca é aleatório. Qual o impedimento para que o ''remédio'' desenvolvido para tratar o mal que ''quase tomou conta do Rio de Janeiro'', nas palavras de Temer, possa ser aplicado em todo o país?", continua. "Se temos uma ''doença'', provavelmente, ela é autoimune, com o Estado atacando sua própria sociedade através de corrupção, incompetência, ignorância e má fé".
Leia a íntegra no Blog do Sakamoto

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply