Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » » » O jornalista Ricardo Kotscho mostra a justiça seletiva para o Lula e para o Aécio Neves

"Em entrevista recente à BBC, o ministro do STF Luis Roberto Barroso declarou que dos 650 mil presos brasileiros, poucos têm contra si tantas provas como Aécio Neves, denunciado pelos delatores da Odebrecht e da JBS", escreve o jornalista Ricardo Kotscho. "De fato, todos devem se lembrar dos áudios e vídeos exibidos à exaustão na TV no ano passado em que o senador Aécio Neves pede R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista para pagar advogados, em que combinam e depois mostram a entrega do dinheiro".
De acordo com o blogueiro, "ao mesmo tempo em que a Justiça bate recordes de celeridade para condenar, impedir a candidatura e prender o ex-presidente Lula, no caso de Aécio não há pressa nenhuma". "Pois continua: ainda esta semana, foram arquivados pelo STF os processos por corrupção abertos contra os senadores José Serra e Romero Jucá, da base aliada do governo. No caso de Jucá, o processo morgou durante 14 anos no STF (cinco deles nas gavetas de Gilmar Mendes)", acrescenta.
"Lula agora tem 12 dias para apresentar ao TRF-4 o embargo de declaração contra a sentença que o condenou a 12 anos e um mês de cadeia no processo do triplex", diz. "Já o tucano Aécio Neves poderá escolher a que quer se candidatar: deputado, senador, governador ou até a presidente da República, se o seu partido deixar. Para o tucano, não há impedimento à vista", continua. "Até agora, o STF não julgou nenhum político denunciado na Lava Jato e o primeiro processo que deverá entrar na pauta este ano é o da presidente do PT, senadora Gleisi Hofmann".
Leia a íntegra no Balaio do Kotscho (Com o 247)

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply