Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » » O ex-presidente Lula explica o motivo da perseguição a ele

O ex-presidente Lula explica o motivo de sua perseguição judicial: sua liderança nas pesquisas de intenção de voto na disputa presidencial.
"Se eu tivesse 1% nas pesquisas ninguém tentaria me impedir de ser candidato", disse o ex-presidente, em frase publicada em suas redes sociais nessa quarta-feira 31, dia em que foi publicado nova pesquisa Datafolha.
O levantamento confirma Lula como líder absoluto em todos os cenários da corrida ao Planalto. De acordo com o levantamento, o ex-presidente também é responsável pela maior transferência de votos no atual cenário político. (Com o 247)
Confira abaixo texto publicado no site de Lula com o resumo dos principais dados da pesquisa: 
Lula lidera disparado no primeiro turno e ganharia em todos os cenários no segundo turno
Pesquisa Datafolha publicada nesta quarta-feira (31) mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva segue na liderança com ampla vantagem na corrida presidencial, tendo entre 34% e 37% dos votos no primeiro turno, e ganhando de todos os adversários por ampla margem no segundo turno.
Em segundo lugar nas eleições ficaria um candidato indicado por Lula, que também lideraria contra todos. Votariam com certeza em um candidato indicado pelo ex-presidente 27% dos eleitores, enquanto o deputado Jair Bolsonaro tem 18% das intenções de voto.
A pesquisa foi realizada entre os dias 29 e 30 de janeiro, a primeira sondagem feita após a condenação em segunda instância do ex-presidente em um julgamento parcial e sem provas no TRF4.
Para o diretor do instituto Datafolha, Mauro Paulino, a inelegibilidade de Lula "aprofundaria a crise democrática" instalada no Brasil desde o golpe parlamentar, em 2016.
De acordo com o levantamento, 32% dos eleitores revelam intenção de votar em branco ou nulo caso o ex-presidente seja proibido de disputar, taxa recorde entre as sondagens já realizadas pelo Datafolha.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply