Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » » Ciro Gomes fará caravanas para fortalecer candidatura

O pré-candidato a presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, percorrerá entre os dias 1 e 3 de março 14 municípios da região do Cariri-Ceará. Será a primeira fase de uma série caravanas que pretende atravessar todo o Estado ao lado do irmão Cid Gomes, segundo informações do jornal local O Povo. O objetivo de Ciro é se firmar como alternativa aos principais pré-candidatos, que também dominam na região: Lula e Bolsonaro.
 
Segundo levantamento do Datafolha, divulgado no final de janeiro, sem o ex-presidente Lula na disputa eleitoral, o deputado Jair Bolsonaro (PSC) aparece na primeira posição com 18% das intenções de voto. Em seguida aparece Marina Silva com 13%, Ciro gomes (10%), Geraldo Alckmin e o apresentador Luciano Huck empatados com 8%. 
 
O que chama atenção, entretanto, na pesquisa feita sem incluir Lula é o aumento de dez pontos no total de pessoas que votariam branco ou nulo, alcançando 32% do eleitorado. Em um eventual segundo turno sem o ex-presidente o cenário é ainda mais grave, com brancos e nulos chegando a quase 70% entre os pesquisados.
 
O dado revela a falta de motivação do eleitorado com os atuais nomes políticos, e esse deverá ser o maior desafio de Ciro Gomes, não apenas se firmar como alternativa a Lula e Bolsonaro. Além disso, o ex-governador do Ceará parece paralisado na colocação da série de pesquisas que o Datafolha vem realizando desde o ano passado. Em setembro, em um cenário sem a participação de um candidato do PT, Ciro já contava com 10% das intenções de voto. 
 
Para conseguir ampliar seu eleitorado durante a "Caravana 12", como ficou batizada, com o número do partido, Ciro irá contestar às reformas promovidas pelo governo Michel Temer (MDB). e os níveis de desemprego. Sobre a "paralisia" nas pesquisas eleitorais, o presidente do PDT-CE, deputado André Figueiredo respondeu para o jornal O Povo que a candidatura de Ciro, tem crescido sim, entre 1% e 1,5%, e que é preciso analisar o contexto:
 
"Fora Lula e Bolsonaro, todos os outros estão no mesmo patamar, então o Ciro tem uma consistência de crescimento, que com essa estratégia deve crescer, principalmente com a massificação no Interior”, disse acrescentando como qualidade que poderá favorecer o candidato do seu partido a capacidade "formadora de opinião" de Ciro. 
 
“O que temos visto nas pesquisas é muito isso, então temos convicção de que o Ciro é um forte candidato ao segundo turno. Estamos trabalhando para isso.”
 
Uma matéria do jornal El País, publicada nesta quinta-feira (15), analisa também que Ciro precisará medir forças com Alckmin e Marina Silva. Ao mesmo tempo, os três candidatos precisam afastar Bolsonaro e a possível figura de um "outsider" que representaria o novo para conseguir angariar os votos dos insatisfeitos com os atuais nomes. 
 
A reportagem destaca que, segundo pesquisa feita pelo Instituto Locomotiva, 93% da população acha que é preciso formar novas lideranças políticas, só assim o país conseguiria mudar. Além disso, 96% responderam que não se sentem representados por nenhum político em exercício.
 
Alguns analistas acreditam que Ciro poderá ser o maior beneficiado no Nordeste pela ausência de Lula nestas eleições. De fato, o último levantamento do Datafolha, as principais candidaturas que seriam impulsionadas com a saída de Lula nestas eleições são a de Marina, que passa de 8% para 13% e Ciro Gomes, de 6% para 10%. As candidaturas de Alckmin e Huck também sobem, mas pouco, de 6% para 8%. 
 
Vale destacar que, em março do ano passado, durante o discurso de inauguração popular da transposição das águas do Rio São Francisco, o ex-presidente Lula apontou Ciro Gomes entre as lideranças políticas que ajudaram o megaprojeto a sair do papel.
 
“Outro companheiro a quem tenho a maior lealdade e o maior respeito, e eu sei que a Dilma tem, é o companheiro Ciro Gomes que colocou o projeto debaixo do braço e eu sei a quantidade de brigas que ele enfrentou", disse Lula para uma plateia de milhares em seu principal reduto eleitoral.  
 
Estratégia partidária 
 
Além de tentar impulsionar a candidatura de Ciro, com a caravana no Ceará o PDT busca usar a força local do ex-governador para alavancar uma chapa forte para deputados estaduais e federais. 
 

O partido já está em conversas com prefeitos do interior cearense e deputados estaduais para aumentar o número de filiados.  (Do GGN)

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply