Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » » Ciro Gomes afirma que o João Doria é farsante, pilantra e carta fora do baralho

Por Gabriel Nascimento e Matheus Morais, do portal Metro1
Durante entrevista à Rádio Metrópole, na manhã desta quarta-feira (1º), o pré-candidato à presidência Ciro Gomes (PDT) aproveitou para traçar o perfil dos seus possíveis oponentes no pleito do próximo ano. Questionado sobre o atual prefeito de São Paulo João Doria (PSDB), o pedetista foi enfático: "É um farsante". 

Ironizando a iniciativa mais recente do tucano — o chamado "alimento processado" —, Ciro não poupou críticas e declarou que Doria "é carta fora do baralho". "João Dória é um farsante. O cara que é um politiqueiro, filho de deputado, foi presidente da Embratur no governo Sarney, foi corrido de lá por corrupção. Depois até foi inocentado no Tribunal de Contas, mas ele foi demitido por um escândalo grande. Teve mais um escândalo, que não foi de corrupção: ele teve um disparate de criar um vetor de turismo para o povo de São Paulo e do Rio visitar o flagelado da seca. Foi um escândalo. Eu já era candidato a prefeito de Fortaleza nessa data, e eu tenho uma animosidade com ele desde isso. O cara tem horror a pobre, e aí fica lendo pesquisa, e na pesquisa de marqueteiro que vende sabonete, está dizendo que o povo está com raiva dos políticos. E o que ele faz? Ele é o político não político. Isso é o pior pilantra que existe na história. O que você entregou? Com 30 dias, está agarrado em avião pra cima e pra baixo. Cria um negócio pra resto de comida para os pobres. O único enfrentamento de algum problema central de São Paulo foi a desastrada operação na Cracolândia. Sem planejamento, sem qualquer coisa, como se fosse qualquer coisa. E aí, com a montanha de dinheiro da Prefeitura, vai subornando a grande mídia de São Paulo, que vai dourando a pílula. Mas, mesmo assim, não estão aguentando mais, porque há uma repulsa popular crescente. Eu dizia; esse camarada vai estar desmoralizado muito rapidamente. Se um cabra em Fortaleza ou em Salvador se elege prefeito e com 30 dias é candidato a presidente e passa a rodar pelo país afora... E o repórter pergunta: ʹMas você está ausente de São Paulo!ʹ E ele: ʹSou moderno, governo pelo celular.ʹ Olha a concepção de governo: é ele falando. Não tem que ouvir a população, que olhar o problema, nada. É a visão do estúpido, do tecnocrata. Então, esse é carta fora do baralho", disse.

Questionado por MK sobre a ʹatropeladaʹ que Dória deu em Alckmin na pré-candidatura a presidente, Ciro foi enfático. "Isso consulta o caráter. Porque adora-se a traição e despreza-se o traidor. Ele é vil. O Alckmin bancou a candidatura dele, na marra. E ele com 30 dias está com uma faca nas costas do Alckmin. Todo mundo está vendo isso, de forma que eu considero que ele é carta fora do baralho", falou.
"Eu todo dia acendo uma vela para São Briguilino, para ele [Doria] cometer a bobagem de sair da Prefeitura, se filiar a outro partido e ser candidato a presidente. Porque aí divide a direita", falou. Perguntado sobre que santo era esse, Ciro brincou: "Eu inventei, não tem esse santo não. Eu não ocupo santo sério com essas coisas".

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply