Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » A relação entre a Dilma Rousseff e o Marcelo Odebrecht

De um observador privilegiado da Odebrecht:
Marcelo Odebrecht e Dilma se detestavam. Marcelo assumiu a Presidência da Odebrecht com um estilo totalmente distinto do pai: agressivo, grosseiro com os assessores, megalômano, sem visão de país, sem empatia com seus executivos.

Nos primeiros encontros com Dilma, ainda Ministra, comportou-se como um chefe dando ordens para a subordinada. Criou-se uma antipatia imediata entre ambos. (Com o GGN)
Em algum momento do mandato de Dilma, bateram boca e Marcelo ironizou:
- Daqui a três anos você será ex-presidente da República e eu continuarei sendo presidente da Odebrecht.
Ao que Dilma retrucou:
- Mas em três anos eu posso te quebrar!
Não se tem notícia de nenhuma represália adotada por Dilma contra Marcelo ou a Odebrecht. Mas o episódio revela que não havia nenhuma empatia entre ambos.

NOTA À IMPRENSA

Sobre o novo depoimento de Marcelo Odebrecht
A propósito do depoimento do empresário Marcelo Odebrecht à Justiça Federal do Paraná, noticiado pela mídia nacional nesta terça-feira, 5 de setembro, a Assessoria de Imprensa da presidenta eleita Dilma Rousseff esclarece:
1. Mais uma vez, o senhor Marcelo Odebrecht volta a faltar com a verdade ao dizer em juízo que ele seria uma espécie de padrinho de pleitos da presidenta eleita Dilma Rousseff junto à construtora.
2.  É mentira que Dilma Rousseff tenha pedido ou mandado pedir recursos ou favores ao senhor Marcelo Odebrecht ou a dirigentes da empreiteira. Isso jamais aconteceu. O empresário mente.
3. A verdade virá à tona. Insinuações ou mentiras lançadas não terão o condão de se transformarem em fatos. A Justiça vai restabelecer a verdade.
ASSESSORIA DE IMPRENSA

DILMA ROUSSEFF 

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply