Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » Lauro Jardim, do Globo, afirma que a delação de Adir Assad aterroriza os tucanos de São Paulo

É destaque na coluna de Lauro Jardim que a delação de Adir Assad "atemoriza" o PSDB de São Paulo. O empresário que fechou acordo de delação premiada junto com o irmão, Samir Assad, admitiu que criou um esquema nos governos tucanos que movimentou R$ 1,7 bilhão em propina. 
 
"A delação de ambos preocupa o PSDB paulista. Mais do que preocupa, atemoriza", disse Jardim. 
 
Por conta do acordo, Samir já conseguiu ser transferido da prisão onde estava no Rio de Janeiro para o regime domiciliar. Adir segue preso em Curitiba, por determinação de Sergio Moro.
 
Ao juiz Marcelo Bretas, do Rio, Adir decidiu romper o silêncio durante audiência sobre uma ação penal que envolve a Eletronorte. Ele negou participação em esquema de propina nas obras de Angra 3, mas deu detalhes do sistema que criou para desviar recursos de obras do Metrô de São Paulo e que, posteriormente, ajudou a abastecer políticos e partidos variados, incluindo o PT.
 
Segundo ele, uma empresa de engenharia em seu nome emitia notas frias para as empreiteiras contratadas pelo Estado para fazer as obras do Metrô. O serviço terceirizado nunca era prestado. O dinheiro recebido dos consórcios era devolvido em espécie junto com a nota fiscal. Ele descontava, contudo, de 15% a 20% dos valores desviados.
 
"(...) Adir Assad explicou que 'os contratos fictícios começaram nas obras da Linha 4 do metrô de São Paulo, para repasse de propina a políticos do governo do estado, do PSDB, e que os repasses para a Eletronuclear seriam a maior parte para o PMDB e uma parte pequena para o PT'", publicou a Agência Brasil.
 
Ele também revelou que ajudou empresas a pagar propina a deputados para evitar complicações aos investigados da CPMI do Cachoeira.
 

 

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply