Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » » Os nove inquéritos contra o Aécio Neves que estão no Supremo Tribunal Federal e seu discurso


Aécio Neves está de volta ao Senado. No primeiro discurso, se fez de vítima. Teve o privilégio de ter Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) dirigindo a sessão e fechou com ele acordo antecipado para que não fossem concedidos apartes.

A oposição não vaiou, não mostrou cartazes, não tentou interrompê-lo.

Os senadores do PT deixaram o plenário e retornaram depois da fala de 21 minutos, desperdiçando uma oportunidade de protestar contra o principal responsável pelo golpe que acabou de afundar o Brasil.

Um golpe contra uma presidente legitimamente eleita!

O senador Lindbergh Farias, líder do PT no Senado, gravou uma fala em seu gabinete. Explicou que os petistas se retiraram diante da informação de que não seriam concedidos apartes.

Naquela ocasião, Aécio não defendeu a presunção de inocência de Delcídio, nem os 820 mil votos que levaram o colega de Mato Grosso do Sul ao Senado.


Pelo contrário: Aécio afirmou que Delcídio só poderia ter agido como agiu com a anuência de Dilma Rousseff. Ou seja, explorou o episódio para fazer avançar o golpe.

Dois anos e meio depois da eleição, o campeão da luta contra a corrupção é também o campeão dos inquéritos no STF; são 9, quatro dois quais, escandalosamente, serão relatados por seu amigo e correligionário Gilmar Mendes.

Não caberia, portanto, um protesto mais vigoroso do PT contra essa descarada falta de vergonha?

No discurso, Aécio não explicou as malas de dinheiro que lhe foram entregues por Joesley Batista. Não falou sobre a gravação com o dono da JBS, em que explica o que está fazendo para obstruir a Justiça. Adotou a mesma estratégia de Michel Temer: tentou desqualificar o “criminoso confesso” — ao qual pediu dinheiro e com o qual conversou num tom de grande intimidade (ouça abaixo).

Aécio falou, falou, falou. No plenário, apenas apoiadores. Estranhamente, nem um pio da oposição.

Aqui, oito dos nove inquéritos contra Aécio: 4246, 4244, 4444, 4414, 4423, 4436, 4392 e 4506.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply