Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » » » Toda a corrupção investigada na Lava Jata é de R$ 23 bilhões; em um dia Michel Temer articulou para perdoar dívida de R$ 25 bilhões do Itaú

Do Cafezinho

A bandidagem agora voltou a ser legalizada e oficial.Numa só tacada, o governo Temer, em plena crise fiscal, articulou para doar ao Itaú um montante de R$ 25 bilhões. É mais do que a Lava Jato, com seus exageros, disse ter sido desviado em mais de dez anos de “petrolão”.

É um quarto de toda a isenção fiscal que o governo Dilma deu às empresas, em 2014, e que teria sido, segundo vários economistas, um dos grandes erros da presidenta, porque as empresas pegaram o dinheiro e aplicaram no exterior, sem investir um centavo no Brasil.



Com uma diferença: Dilma havia tentado incentivar empresas produtivas, e não havia crise fiscal ainda. Temer faz o mesmo com o maior banco privado do país, que não produz um gilete, e no auge da maior crise fiscal em décadas.


***

No blog Poder 360

Carf livra Itaú de pagar R$ 25 bilhões em impostos

Era o processo em tramitação com maior valor

O Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) decidiu nesta 2ª feira (10.abr.2017), por 5 votos a 3, que o Itaú não precisa pagar impostos no processo de fusão com o Unibanco. Isso significa uma derrota de R$ 25 bilhões para a Receita Federal.

O Ministério da Fazenda queria cobrar Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido por ganhos de capital no processo de fusão.

A cobrança de tributos sobre a fusão do Itaú e do Unibanco era o processo de maior valor que tramitava no Carf.

Ficou conhecido pelo fato de seu ex-relator, João Carlos Figueiredo Neto, ter sido preso por cobrar propina para proferir voto favorável ao banco. Ele não atua mais no conselho.

Vinculado à Receita Federal, o Carf julga recursos contra a cobrança de multas e tributos. Está com 19 cadeiras vagas segundo o último levantamento, divulgado no dia 17 de março.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply