Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » » Segundo o jornal O Estado de São Paulo, a maioria dos ministros do TSE tende a poupar Michel Temer

O jornal O Estado de S. Paulo disse ter conversado com cinco dos sete ministros que integram o Tribunal Superior Eleitoral e, sob a condição de não terem seus nomes revelados, eles disseram que se a cassação da chapa Dilma-Temer fosse votada hoje, a "tendência" seria poupar o atual presidente da perda do mandato.

O Estadão ressaltou que "a avaliação é expressa, porém, antes da apresentação do relatório de Herman Benjamin [relator da ação que visa a cassação da chapa], sem data ainda para conclusão e cujo conteúdo está em elaboração. Os ministros já dão como certo o pedido de cassação."

Segundo o jornal, os ministros dizem devem levar em conta a "estabilidade política" na fase de julgamento da ação. 
"Em conversas reservadas, os julgadores consultados consideram que o País já sofreu com o impeachment de Dilma, cassada em agosto do ano passado, e uma eventual deposição de Temer do Palácio do Planalto aprofundaria a crise política e causaria um cenário de incertezas."

Na semana passada, o presidente do TSE Gilmar Mendes concedeu uma entrevista exclusiva à BBC Brasil na qual afirmou acreditar que os colegas de corte não deixariam de julgar a ação contra Temer com rigor, dada sua relevância histórico, por conta da possibilidade de criar um novo cenário de instabilidade.


Gilmar Mendes chegou, inclusive, a lançar a ideia de que Temer seria condenado à cassação, porém, deveria ser considerado um culpado menor porque a cabeça da chapa eleita era Dilma Rousseff, já afastada da presidência. Dessa maneira, disse, Temer poderia manter sua elegibilidade intacta e o Congresso, numa eventual eleição indireta, poderia "reelegê-lo" presidente. (Do GGN)

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply