Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » » » Médico que assinou laudo de João Victor, morto no Habib's, é desmascarado e mostra a verdadeira face dele

Médico que assinou laudo de João Victor, morto no Habib's, desativa conta no Facebook e desaparece após as revelações de que é fã de Bolsonaro e militante da redução da maioridade penal. Antes, assessor da SSP havia debochado da morte do menino de 13 anos.

Nesta terça-feira (7), o jornalista Renato Rovai revelou em seu blog na Fórum que o médico responsável por assinar o laudo de João Victor é fã de Jair Bolsonaro, militante da redução da maioridade penal e “anti-comunista”.
Danilo Vendrame Vivas ocultou seu perfil no Facebook depois que as informações repercutiram. No laudo, Danilo inocentou a lanchonete Habib’s e seus funcionários ao garantir que o menino João Victor morreu por infarto decorrente do uso de drogas.
O médico costumava compartilhar em suas redes sociais publicações com chamadas de ódio direcionadas a beneficiários do Bolsa Família e chamou de ‘palhaçada’ a não aprovação da redução da maioridade penal pelo Senado Federal.
Publicações que exaltavam o deputado Bolsonaro e piadas homofóbicas também podiam ser vistas antes que o médico desativasse a conta na rede social.
Danilo também divulgava textos do Folha Política, um conhecido blog de notícias falsas da internet.
Neste contexto, vale ressaltar que pessoas com o mesmo perfil político e ideológico de Danilo se posicionaram em defesa da lanchonete Habib’s e contra João Victor desde o surgimento do caso e durante os dias que antecederam a divulgação do laudo da morte do menino.
Laudo assinado pelo médico Danilo Vendrame
Posts resgatados do médico Danilo:
O menino João Victor, 13 anos, foi morto na frente do Habib’s sob circunstâncias suspeitas e há muito interesse para que o caso caia no esquecimento.
Várias versões sobre o episódio foram apresentadas, sendo que a única que se confirmou, a partir da revelação de um vídeo de segurança, foi a da catadora de recicláveis Sílvia Helena. Inexplicavelmente, o depoimento dela havia sido desprezado pela PM (saiba mais aqui).

Assessor das polícias debocha

O assessor de imprensa da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, Adriano Kirche Moneta, chegou a tripudiar da morte de João Victor. “Vou comer 50 esfihas. E um beirute. Só pra contrariar”, publicou Moneta, em resposta aos pedidos de boicote ao Habib’s.
A secretaria do governo em que Moneta trabalha é a mesma responsável pelas polícias Civil e Militar do Estado de São Paulo, que atenderam e investigam a morte do menino.
A postagem do assessor, restrita aos seus amigos no Facebook, rendeu alguns emoticons de risadinha, mas também contestações. Moneta também apagou a publicação após a repercussão.
assessor debocha morte joão victor
O assessor de imprensa da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, Adriano Kirche Moneta

Exumação do corpo

A família do menino João Victor anunciou que pedirá a exumação do corpo. “Tendo em vista que há várias testemunhas que viram menino levando soco a gente entende que a exumação é importante para ver um nexo”, disse o advogado da família da vítima, Gustavo Moscan da Silva.
“Estranha o laudo ser rápido e informar só isso. Queremos exumação para saber se as agressões não tiveram a ver com a morte do menino, ou se as agressões ajudaram a ele ter o ataque cardíaco.”
Do Pragmatismo Político, com informações de Revista Fórum e Ponte Jornalismo

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply