Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » » Juca Kfouri diz que "parece que aveludaram as panelas" porque não se ver indignação contra tanta tanta corrupção no governo Temer

"Nada mais indigna ninguém, talvez também por constrangimento de quem foi às ruas para protestar contra um governo que nomeou Dias Toffoli para o STF e vê o que o sucedeu nomear Alexandre de Moraes. Ou não dá vergonha ter batido panelas contra a tentativa de um governo nomear Lula ministro e ver o episódio se repetir com o outro ao dar foro privilegiado a Moreira Franco?", escreve o colunista Juca Kfouri, em texto que critica a política de Michel Temer e o fracasso do legado da Copa e da Olimpíada. "Parece que aveludaram as panelas", resume em seu artigo na Folha de S.Paulo.
"Alguém já disse que o futebol imita a vida e vice-versa.
Eis que o Corinthians vive dias como os vividos em Brasília antes do impeachment, mas, pasme, a Comissão de Ética do clube deu uma lição ao Congresso Nacional.
Diante da gestão pífia do presidente alvinegro Roberto de Andrade, conselheiros querem transformar pecados veniais (assinaturas em documentos antes de assumir a presidência) em crimes para impedi-lo de seguir adiante no posto para o qual foi eleito legitimamente. Você já viu isso?
Porque agora é assim: as coisas não estão indo bem na economia, na política, nos gramados, nem o eleitorado e nem a torcida estão felizes, anule-se a eleição.
Pois eis que a Comissão de Ética do Corinthians deu parecer contra o impeachment e de maneira que até os ministros do STF, e nossos parlamentares, deveriam aprender, ao partir do seguinte pressuposto: 'Esta Comissão fugiu ao máximo da armadilha de avaliar a administração do presidente. Estamos convictos de que não nos cabe discutir se a gestão é boa ou ruim; se as opções contratuais foram corretas ou não; se o futebol vai bem ou vai mal; se as finanças estão em ordem ou não. Não se debateu a qualidade do governo e é possível que, neste particular, haja divergências entre os signatários. A unanimidade acima citada refere-se apenas à detecção de infrações estatutárias e suas respectivas gravidades, únicos temas aqui analisados. Se a gestão é boa ou ruim, que o eleitor manifeste-se nas urnas, nas próximas eleições'". (Com o 247)

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply