Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » » A Folha de São Paulo participou do golpe e agora é vítima da censura dos corruptos que ajudou

O Michel Temer que emerge das páginas da Folha de S. Paulo nesta terça-feira 14 é um personagem sinistro, que o jornal da família Frias, apoiador do golpe de 2016, levou nove meses para descobrir.
Trata-se de um censor, de inclinações autoritárias, que usa o poder para blindar e proteger políticos corruptos.
A Folha bate em Temer no editorial, que condena a censura, na principal coluna política, a de Bernardo Mello Franco, que demonstra como ele oficializou a blindagem da turma da Lava Jato e também no noticiário – numa das reportagens, o jornal revela que ele usou o subchefe da Casa Civil, em desvio de função, para censurar os jornais.
Para derrubar Dilma, o jornal se valeu de argumentos econômicos, mas nem aí há razões para justificar sua aposta temerária. O Brasil tem hoje a maior recessão do G20, produz um terço dos desempregados do mundo e terá o segundo maior rombo fiscal do planeta, atrás apenas da Venezuela.
É hora de os jornais também se desculparem pelo que fizeram com o País. (Do 247)

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply