Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » No Ministério Público é dado como certo que Geraldo Alckmin estará inelegível em 2018

Ministério Público dá como certo que o pedido de inelegibilidade do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, por abuso de poder político em favor de João Doria chegará ao Tribunal Superior Eleitoral às vésperas da eleição presidencial de 2018, o que deve assombrar uma eventual campanha do tucano. A perspectiva é que ele seja recusado nas duas instâncias em São Paulo, o que fará com que a Procuradoria recorra à corte superior pouco antes da eleição.
A informação é da coluna Painel, da Folha de S.Paulo:
"Na peça encaminhada à Justiça, a defesa de Alckmin chama de “assombroso” o paralelo entre a nomeação de um membro do PP para o secretariado paulista — contestada na ação — e a indicação de Lula para o ministério de Dilma Rousseff.
O Palácio dos Bandeirantes diz que “não houve relação entre eleições e medidas de governo” e que a ação é improcedente. “Por não ter misturado governo e máquina partidária, Alckmin constituiu o advogado que o defende há décadas”, afirma." (Com o 247)

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

2 comentários:

  1. A ação do promotor é sim seletiva e com ilações sem fundamento. As alianças da candidatura do prefeito eleito João Doria foram feitas com bases programáticas. E trocas de secretariado é rotina em qualquer governo, antes, durante e depois de eleições. O atual prefeito também fez mudanças em seu secretariado. E estas visavam sim composição para as eleições. E ele não está sendo acusado de nada. Prova que a acusação é seletiva. A ação parece encomenda dos adversários que perderam nas urnas e querem ganhar no tapetão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro o santarrão do Alckmin é infalível como o Papa.

      Excluir