Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » Segundo o IBOPE, Doria (PSDB) está em primeiro e o Haddad (PT) encosta na Marta (PMDB) na disputa pela prefeitura de São Paulo

O candidato João Doria (PSDB) confirmou a trajetória de ascensão em pesquisa Ibope divulgada na seguna (27) e ultrapassou o então favorito na disputa pela prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno (PRB), que agora ocupa o segundo lugar, com 24%, ante 28% do tucano. Como a margem de erro é de três pontos percentuais, há a possibilidade de ambos estarem empatados.
Já o candidato a reeleição Fernando Haddad (PT) reduziu a desvatagem em relação a Marta Suplicy (PMDB) de 10 para três pontos percentuais. Eles ocupam quatro e terceiro lugar, respectivamente, com 13% e 15% de intenções de votos.
No intervalo entre uma pesquisa e outra, os postulantes que registraram crescimento entre os eleitores foram Doria - que saiu e 17% de favoritismo para os atuais 28% - e Haddad, que saiu de 9% para 12%. Russomanno caiu de 30% para 24% e Marta, de 20% par 15%, nesses 12 dias.
Luiza Erundina (PSOL), que começou a corrida eleitoral em terceiro lugar segundo o Datafolha, hoje ocupa o quinto no ranking do Ibope. Prejudicada pela legislação eleitoral que lhe impõe 10 segundos de propaganda, ela possui 4% das intenções de voto.
Ainda na simulação de primeiro turno, os outros candidatos somam 3% das intenções de voto. Os eleitores que pretendem anular ou votar em branco caíram de 13% para 10%. Além disso, 4% dos eleitores não souberam responder.
SEGUNDO TURNO
Na pesquisa divulgada pelo Estadão, Dória, que hoje está na liderança, vai para o segundo turno, e venceria Marta (45% a 33%), Russomanno (41% a 37%) e Haddad (52% a 28%).
O Ibope entrevistou 1.204 eleitores de todas as regiões da cidade de São Paulo entre os dias 23 e 25 de setembro. A pesquisa, registrada no TRE-SP sob o protocolo 04281/2016, foi encomendada pela Globo e Estadão.
COMPARAÇÃO COM 2012
Em 2012, Haddad, que ocupou o terceiro lugar nas pesquisas durante boa parte da campanha, conseguiu chegar ao segundo turno com José Serra (PSDB), excluindo do páreo Russomanno, até então o favorito, praticamente na última semana de campanha.
Na época, o noticiário estava tomado pelo julgamento do mensalão, mas Haddad e Serra cresciam lado a lado, alternando-se no segundo e terceiro lugar.
No Ibope do dia 26 de setembro, a pouco mais de 10 dias da eleição de 2012, Russomanno tinha 34%, Haddad 18% e Serra, 17%.
No dia 3 de outubro, a quatro dias da eleição, Russomanno tinha 27%, Serra 19% e Haddad, 18%. As pesquisas vinham registrando a queda do candidato do PRB, que vinha apanhando com casos suspeitos de corrupção e promessas de campanha impopulares.
Um dia antes do primeiro turno de 2012, Russomanno, Serra e Haddad apareciam empatados no Ibope, com 26% das intenções de voto. No Datafolha, contudo, Serra estava com 28%, Rusomanno 27% e Haddad, 24%.
No primeiro turno, o resultado foi Serra 30%, Haddad 28% e Russomanno, 21%.
O cenário, hoje, guarda semelhanças e diferenças.
O PT disputa novamente abatido por mais um escândalo de corrupção, a Lava Jato. A diferença em relação a 2012 é que, àquela altura, o processo já estava em julgamento no Supremo Tribunal Federal e, de alguma maneira, Lula conseguiu tangenciar o impacto sobre sua imagem.
Agora, Lula é o alvo central da Lava Jato. Não se sabe como isso vai impactar sobre a ajuda que o ex-presidente pretende oferecer a Haddad essa semana.
Outro fator importante é que Marta e Russomanno estão em trajetória de queda. Assim como em 2012, o candidato do PRB perdeu alguns pontos com propostas polêmicas e o desgaste em função de alguns escândalos.
Resta saber se essa descida é forte e rápida o bastante para levar Haddad ao segundo turno mais uma vez. (Do GGN)

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply