Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » » Lula: "É verdade que o PT pode ter cometido erros. Agora, compare os 500 anos de história e vejam quantos erros a elite cometeu neste país"

O ex-presidente Lula fez campanha na noite desta quarta-feira 28 pelas cidades de Campinas e Sumaré, no interior de São Paulo, onde Marcio Pochman e Tito disputam a Prefeitura pelo PT, respectivamente. Lula destacou que o próximo domingo, quando ocorrerá a eleição, "não é dia de depositar ódio na urna. É dia de depositar sonhos e esperança".
Em Sumaré, Lula pediu aos eleitores para que comparem os anos de governo do PT com os "500 anos de história" para ver o melhor resultado. "É verdade que o PT pode ter cometido erros. Agora, compare os 500 anos de história e vejam quantos erros a elite cometeu neste país", disse.
Lula voltou a fazer duras críticas ao governo de Michel Temer. "Essa gente vai esperar passar as eleições e vai aprovar a PEC 241 para congelar o gasto com saúde e educação durante 20 anos", alertou. "Significa que vai piorar a educação e a saúde. Eles querem aumentar a idade de aposentadoria, inclusive a da mulher", acrescentou.
Mais cedo, em Campinas, ele voltou a denunciar a perseguição judiciária contra ele com as denúncias da Lava Jato. "Quero que façam todas as investigações que tiverem que fazer. Só quero que me respeitem como eu respeito eles", declarou.
O ex-presidente provocou ainda os candidatos dos partidos que apoiaram o impeachment de Dilma Rousseff. "Por mais defeitos que alguém achasse na Dilma, ela teve 54 milhões de votos. Eles caçaram esses votos... e agora vêm pedir voto pra vocês", disse. Para Lula, "esse país chegou a ser muito respeitado no mundo" e "não merece ter um governo surgido num golpe parlamentar". (Com o 247)
Assista aos discursos de Campinas e de Sumaré:

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

1 comentários:

  1. Não somente erros, essa elite brasileira se fortaleceu e enrtiqueceu em cima de atos criminosos!!!! "Por tras de uma grande fortuna, há um crime" Honore de Balzac

    ResponderExcluir