Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » O senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) recebeu R$ 5 milhões me propinas

FOTO: ANTÔNIO CRUZ/ABR
O delator da Operação Lava Jato Nelson Mello, ex-diretor da Hypermarcas, afirmou em sua delação premiada que pagou R$ 5 milhões em caixa dois para a campanha do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) ao governo do Ceará em 2014, por meio de contratos fictícios.
Segundo o depoimento de Mello, o pagamento teria ocorrido a pedido do lobista Milton Lyra, que foi alvo de buscas nesta sexta-feira, 1º, na Operação Sépsis. O lobista é ligado à cúpula do PMDB no Senado.
Após ser informado por Lyra de que um emissário de Eunício o procuraria em 2014, Nelson Mello recebeu um sobrinho do senador, de nome Ricardo, pedindo ajuda financeira. O delator informou que foram firmados contratos fictícios com três empresas, sem a prestação de nenhum serviço.
"Pagou despesas de empresas que prestava serviços à campanha de Eunício Oliveira; que ajudou mediante contratos fictícios", disse Nelson de Mello. "Ao final se providenciou uma nova nota fiscal para totalizar R$ 5 milhões", relatou.
Mello disse ter firmado diversos contratos fictícios com empresas de Milton Lyra que, segundo ele, eram solicitadas pelo lobista como pedido de "ajuda para os 'amigos'", mas sem especificar quem receberia os recursos.
Os senadores citados como os que havia conhecido eram, além de Eunício, Eduardo Braga (PMDB-AM), Romero Jucá (PMDB-RR) e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).
Do Diário do Poder

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply