Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » Com 6% de aprovação, Michel Temer é o presidente mais impopular do Brasil

Michel. Michel Temer. Mas pode chamá-lo de Michel 6% Temer.

O resultado da pesquisa Ipsos divulgada hoje é categórico: Temer é um fiasco. Um monumental fiasco.

Apenas 6% dos brasileiros aprovam o interino. Isto é metade do que Dilma tinha em sua etapa final na presidência, sob bombardeio ininterrupto da mídia e da Lava Jato.

Quer dizer: não é metade. É menos que metade. Dilma tinha quase 14% de aprovação.

Pronto. Isto é Michel 6% Temer. A mídia o protege descaradamente, a Lava Jato sumiu de circulação, a cobertura de corrupção de jornais e revistas virou nada: mesmo assim, Temer é amplamente rejeitado pelos brasileiros.


Num mundo menos imperfeito, os 6% seriam manchete dos jornais, e ocupariam vários minutos do JN.

Mas este nosso mundo é extremamente imperfeito, e então a mídia silencia. Mas isto não elimina os 6%.

É o pior índice de aprovação desde que este tipo de coisa passou a ser pesquisada. Collor, na véspera de seu impeachment, era aprovado por 9% das pessoas. Desnecessário dizer que nenhum jornal notou isso. Notariam se fosse um petista. Gritariam, melhor.

O Brasil, em suma, não quer Temer.

A plutocracia subestimou os brasileiros, este é o ponto. Achou que podia ludibriá-los. Os golpistas inventaram um pretexto que se revelou uma farsa cínica, as pedaladas.

Quando se tornou consenso que não houve pedaladas, a plutocracia alegou que isso não importava. Dilma seria afastada fosse inocente ou fosse culpada.

O golpe ficou inteiramente avacalhado. Não é justo com o Paraguai chamá-lo de golpe paraguaio.

É típico de um país ridículo montar um julgamento de meses cujo resultado se conhece de antemão porque os juízes são políticos sem nenhuma qualificação ética e moral.

O resultado disso é Michel 6% Temer.
É certo
Isso só vai piorar, caso o impeachment se concretize. Parece ter-se consolidado, com os fatos escabrosos em torno do golpe, a ideia de que Temer é o vilão e Dilma a vítima da história.

A Ipsos mostrou que diminuiu 13 pontos porcentuais o número de brasileiros que apoiam o impeachment de Dilma. De 61% passou a 48%.

Um vice decorativo não se transforma em estadista porque os Marinhos, os Frias e os Civitas querem. Michel 6% Temer está aí para provar.

Por Paulo Nogueira, do DCM

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

5 comentários:

  1. Este ate o sistema deixou ele de fora! Tem fica de olho se nao ele foge covarde sem vai agir como o tal ......

    ResponderExcluir
  2. Será que não foi o Temer quem tava na chapa da Dilma quando ela ganhou as eleições? Os dois tinham programas de governos opostos, mas mesmo assim foram eleitos bem juntinhos na mesma chapa né? Que coisa doida né??????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo its mathio how can i contact you

      Excluir
    2. Marcelo its mathio how can i contact you

      Excluir
  3. Será que não foi o Temer quem tava na chapa da Dilma quando ela ganhou as eleições? Os dois tinham programas de governos opostos, mas mesmo assim foram eleitos bem juntinhos na mesma chapa né? Que coisa doida né??????

    ResponderExcluir