Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » Uma garotinha de 11 anos sofre estupro coletivo de adolescentes, mas os marginais não sofrerão porque são "de menores"

FOTO: EBC
Em pleno o clamor contra o estupro coletivo no Rio, uma garotinha de 11 anos foi estuprada em Brasília por adolescentes seguindo a liderança de um homem feito de 16 anos. Nem foram incomodados. São “crianças”, segundo a lei. Um crime horrível foi praticado, uma menina que brincava com bonecas ficará com sequelas emocionais irremovíveis, mas não haverá culpados, nem punição. E o Congresso reluta em discutir e votar a redução da maioridade penal para 16 anos. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
O grupo de adolescentes estupradores dopou a menina antes de abusar dela com selvageria, crueldade e covardia.
Reduzir a maioridade não é o “melhor remédio”, mas ao menos abriria a chance de punir assaltantes, assassinos e estupradores de 16 anos.
Ciente de que aos 16 anos poderia ser punido, o estuprador brasiliense pensaria mil vezes antes de liderar crime tão abjeto quanto covarde.
A proposta de emenda constitucional nº 171, que reduz a maioridade, está há 23 anos nas gavetas do Congresso.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

1 comentários:

  1. Que tristeza meu Deus do céu! :( Temos que pedir MUITA proteção à Deus, nesses tempos. Que Deus proteja as pessoas de bem.
    Abraços, amigo Francisco.

    ResponderExcluir