Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » Sérgio Machado, disse em seu acordo de delação premiada que repassou R$ 100 milhões para o PMDB de propina

O ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, disse em seu acordo de delação premiada que repassou R$ 100 milhões para o PMDB de propina. O montante, no entanto, era maquiado como doação legal de campanhas.
“Esses pagamentos de propina eram feitos em dinheiro oriundo de diferentes empresas e, em anos eleitorais, também por meio de doação oficiais a partir de julho. […] Durante a gestão do depoente [Machado] na Transpetro foram repassados ao PMDB, segundo se recorda, pouco mais de R$ 100 milhões cujas as origens eram propinas pagas por empresas contratadas”.
O depoimento de Machado envolve diversos políticos do mais alto escalão do PMDB como Renan Calheiros, o ex-presidente da República José Sarney e o ex-ministro de Temer, o senador Romero Jucá. No documento de sua delação, Machado disse que Renan Calheiros ficou com R$ 32 milhões de propina; Sarney recebeu R$ 18 milhões e Romero Jucá ficava com R$ 21 milhões.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply