Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » A senadora Vanessa Grazziotin afirma que a aceleração do impeachment é "manobra dos golpistas"

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) criticou duramente pelo Twitter a questão de ordem da senadora Simone Tebet (PMDB-MS) apresentada nesta quinta-feira 2 na Comissão do Impeachment do Senado, que pedia a redução de prazo das alegações finais, tanto da defesa quanto da acusação, e que foi atendida pelo presidente do colegiado, senador Raimundo Lira (PMDB-MS).
Para ela, a proposta é uma "manobra golpista". “Não bastasse a ausência de argumentos jurídicos contra a presidente Dilma, agora querem reduzir o prazo de defesa dela. É desespero dos golpistas”, protestou a senadora. “A manobra golpista é baseada no medo. Eles têm medo de que a verdade surja e o jogo sujo seja descoberto”, disse ainda.
Vanessa apresentou, também na comissão, uma questão de ordem pedindo a paralisação do processo de impeachment - por conta da existência de atos praticados por desvio de finalidade - até que se tenha todo o material da delação premiada de Sérgio Machado, da Lava Jato.
"É fundamental que suspendamos os trabalhos da Comissão do Impeachment até ter acesso ao total das informações", disse. "Eu quero dar a oportunidade de o Brasil conhecer a verdade", defendeu ainda a senadora. A questão de ordem, porém, foi negada por Raimundo Lira.
O ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado grampeou o senador Romero Jucá (PMDB-RR), que, na conversa, defendeu a saída da presidente Dilma Rousseff do governo para que pudessem "estancar a sangria" a Lava Jato. José Eduardo Cardozo também pediu que o áudio fosse incluído na defesa de Dilma, mas o pedido foi negado pelo relator da comissão, Antonio Anastasia (PSDB-MG).
Do 247

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply