Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» » » Filósofo Renato Janine: o impeachment em curso contra a presidente Dilma Rousseff foi um "golpe em favor, e não contra, a corrupção"

O filósofo e ex-ministro da Educação Renato Janine disse nesta segunda-feira, 23, que o impeachment em curso contra a presidente Dilma Rousseff foi um "golpe em favor, e não contra, a corrupção". 
Em sua página no Facebook, Janine comentou a divulgação pela Folha de S. Paulo do áudio em que o ministro do Planejamento, Romero Jucá, sugeriu ao ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado que uma "mudança" no governo federal resultaria em um pacto para "estancar a sangria" representada pela Operação Lava Jato, que investiga ambos.
Uma sugestão aos amigos de esquerda: lembrem que muita gente decente quis tirar Dilma. Há pessoas de bem que defenderam o impeachment, ou por acharem que o PT era "o" corrupto, ou por temerem pela economia brasileira. O material que a Folha hoje divulgou permite convencer essas pessoas de que o impeachment foi um golpe em favor, e não contra, a corrupção", diz Janine. 
Em outro post na rede social, Renato Janine pede uma "ampla reação" às revelações protagonizadas por Jucá. "Pior que ser uma república de bananas, é ser uma república dos bananas. E é o que seremos, se não houver uma reação ampla - não só da esquerda, mas de todas as pessoas de bem - às revelações que a Folha publicou, sobre o senador Romero Jucá', afirmou. 
Janine cita que o atual ministro articulou o impeachment "não contra a corrupção, mas para pôr fim às investigações contra ela". "Não há mais desculpas. O impeachment foi mesmo um golpe para manter a corrupção nos padrões normais. E tirar Jucá não resolve. A mácula é bem maior." Com o 247
Leia:  

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply