Slider

Opinião

Política

Notícias

Economia

Esporte

» »Unlabelled » ACIDENTES DE TRÂNSITO NAS RODOVIAS FEDERAIS

O nosso sistema viário é precário e extremamente perigoso que deixa vítimas diariamente por todo o nosso país. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), as autoridades de trânsitos responsáveis pelas rodovias são também responsáveis pela preservação da vida e da prevenção dos acidentes.


Segundo os dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), reproduzidos na tabela abaixo, ocorreram 112.457 acidentes nas rodovias federais em 2004 e 109.745 em 2005 com 457.409 e 414.663 pessoas envolvidas respectivamente. Resultando em 10.186 e 10.416 mortes, respectivamente. As quantidades de feridos em cada um desses anos: 87.728 em 2004 e 84.818 em 2005, é muita gente ferida somente nas rodovias federais!


Tabela - características dos acidentes nas rodovias federais do Brasil nos anos de 2004 e 2005

Item 2004
2005
Total acidentes
112.457 109.745
Nº. de veículos envolvidos 190.731 184.458
Nº. de pessoas envolvidas 457.409 414.663
Nº. mortes local 6.119 6.352
Nº. mortes pós-acidente 4.067 4.064
Total mortes 10.186 10.416
Mortes local / 1.000 acidentes 54,4 57,9
Mortes pós-acidente / 1.000 acidentes 36,2 37
Mortes total / 1.000 acidentes 90,6 94,9
Nº. acidentes / morte 11 10,5
Nº. acidentes / morte local 18,4 17,3
Nº. feridos local 66.117 66.066
Nº. feridos pós-acidente 25.678 22.816
Total feridos (feridos local + pós-acidente - feridos que vêm a óbito) 87.728 84.818
Feridos local / 1.000 acidentes 587,9 602
Feridos pós-acidente / 1.000 acidentes 228,3 207,9
Feridos total / 1.000 acidentes 780,1 772,9
Nº. acidentes / ferido 1,3 1,3
Nº. ilesos local 385.173 342.245
359.495 319.429 -11,1% 359.495
319.429
Ilesos local / 1.000 acidentes 3.425 3.119
Ilesos total / 1.000 acidentes 3.197 2.911
Nº. acidentes / ileso 0,3 0,3

Fonte: Polícia Rodoviária Federal


Conforme é mostrado acima, a cada 1.000 acidentes em 2004 e em 2005 em 54,4 e em 57,9, respectivamente, ocorreram morte. Em cada 1.000 acidentes nesses mesmos dois anos proporcionaram 816,2 e 809,9 feridos, respectivamente.


Dentre os diversos fatores que levam a essa quantidade enorme de acidentes pode-se mencionar os seguintes: Comportamento desrespeitoso por parte dos condutores, por exemplo: altas velocidades, ultrapassagem perigosa, manutenção inadequada do veículo, desrespeito à sinalização de trânsito, etc.; desrespeito dos pedestres (dirigir embriagado, não atravessar na faixa de pedestres, etc. – os pedestres representam 20,0% das vítimas fatais dos acidentes); condições meteorológicas inadequadas (chuva, névoas, etc.); desenvolvimento urbano descontrolado próximo das rodovias, entre outros motivos.


Três tipos de acidentes geram aproximadamente 50% das vítimas fatais: os atropelamentos, colisões frontais e colisões laterais.

Na média, os atropelamentos representam 3,6% do total dos acidentes e 19,1% dos acidentes com morte. As colisões frontais foram responsáveis por 4,0% dos acidentes nas rodovias federais e por 24,6% das mortes. Juntos, esses dois tipos de acidentes foram responsáveis por 7,6% dos acidentes e por 43,7% das mortes. As colisões laterais foram responsáveis por 9,8% dos acidentes e por 17% das mortes.


Diversas medidas têm que ser tomadas para diminuir essa verdadeira guerra que o trânsito das estradas brasileiras. Uma grande medida foi tomada no final do primeiro semestre de 2008: a aprovação da chamada “Lei Seca”.


Após 45 dias de funcionamento dessa lei, houve uma diminuição de 14% no número de mortos, de 1,0% no número de acidentes e 1,3% no número de feridos, tudo em comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo a PRF, a “lei seca” só não houve uma queda maior porque havia uma tendência de aumento na violência no trânsito nas rodovias. Portanto, essa lei foi, na verdade, por um percentual ainda maior na diminuição dessa guerra no trânsito. Nesses números não estão incluídos as rodovias estaduais e as vias urbanas.


Evidentemente, é necessário que sejam tomadas outras ações para diminuir essas tragédias que ceifam vidas que é o mais importante do que tudo se possa imaginar. Medidas como sinalizar bem as rodovias, tapar todos os buracos, duplicar (principalmente nos locais mais perigosos), colocar radares eletrônicos, construir passarelas, punir os pedestres que atravessam rodovias e outras medidas que levem a diminuir os acidentes em nossas rodovias são de extrema urgência. As nossas autoridades deveriam se ater para esse problema seriíssimo que é o problema das rodovias brasileiras.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

4 comentários:

  1. Olá Francisco, muito interessante o seu blog, na verdade, eu não entendo nada de números ...rs A "palavra" é minha paz e meu inferno. Obrigada pelo comentário em meu blog. Abraço Carmen

    ResponderExcluir
  2. Oi Francisco! Obrigado pelo Comentário em meu Blog.É novo, mas postarei mais dos meus trabalhos. Design e Economia...Viva a diversidade!rs...Abs, Patricia Lissoni.

    ResponderExcluir
  3. BOM DIA FRANCISCO, GOSTARIA DE SABER SE HÁ INTERESSE DE COLOCAR UM LINK EM SEU BLOG, O PROJETO DO MEU SITE É VOLTADO EM EDUCAÇÃO DE TRÂNSITO. MUITO INTERESSANTE. SE HÁ INTERESSE ENVIAREIOS CÓDIGOS EM HTML COM O MEU LOGOTIPO, ENVIE SUA RESPOSTA INDEPENDENTE SEU SIM OU NÃO. OBRIGADO E PARABÉNS PELO SEU BLOG. UM ABRAÇO DO RÔMULO. ACESSE MEU SITE: www.rbs.adm.br

    ResponderExcluir
  4. oi franciscotudo bem?me chamo maristela e acho seu trabalho muito importante e incrivel paraabéns!

    ResponderExcluir